terça-feira, 26 de abril de 2011

Marcão vê o Dingoo

Como eu já comentei por aqui, comprei um Dingoo, e apesar de ele já estar rodando por aí a algum tempo, ainda tem muita gente que está interessada no aparelho mas com algumas dúvidas se é ou não um bom negócio. Por isso resolvi fazer um review dele mostrando suas características e funcionalidades como eu as vi. Atenção, esse é um blog pessoal, não tenho nenhuma intenção de passar opiniões imparciais ou de maneira profissional, muito pelo contrário, vou expressar aqui a minha opinião sobre o Dingoo e suas funções.

Isso levanta outro ponto importante, a principal função do portátil é a emulação pois, 99,9% de quem o compra, está interessado nisso (tô deixando um 0,01% porque tem louco pra tudo nesse mundo). E é claro que sempre tem algum chato pra vir dizer que emulação é uma bosta, que melhor é original, que pirataria é crime e mimimi. Também acho que nada supera jogar o game no console de origem e da maneira que ele foi projetado para ser
jogado, mas a emulação também tem suas qualidades, sobretudo quando falamos de um aparelho portátil, e quanto a pirataria, eu uso um termo técnico muito util nesses casos: FODA-SE!

Material e acabamento

Imagem promocional do Dingoo da Dynacom
Bem vamos lá, o Dingoo é um aparelho portátil de origem chinesa, por aí já temos um dos maiores temores de alguns consumidores: "será que ele é um xing-ling vagabundo?"
E a resposta é não, de forma alguma. Eu mesmo me surpreendi com o bichinho quando o tirei da caixa. Meu modelo é o nacional, comercializado pela Dynacom e montado no Brasil pela Ceder Eletrônica. Apesar de algumas criticas quanto a qualidade dos produtos da Ceder (que levou até mesmo a Dynacom a romper seu contratato com a empresa) o aparelho possui um ótimo acabamento.

Direcional e botões são firmes, bem pintados e encaixados, sem folgas. O LCD é limpo e cristalino, um pouco reflexivo, mas nada que atrapalhe na visualização dos menus, games ou videos. Na verdade tem muito celular por aí que possui muito mais reflexo na tela.
A carcaça também é bem montada, não possui falhas e a marca pintada na traseira é bem feita, até mesmo as borrachinhas anti-derrapantes são precisamente coladas.
Cabo USB e carregador de tomada também são de excelente qualidade, assim como o fone de ouvido e cabo AV para ligar na tv.

A bateria dura bastante, na caixa diz 4 horas para jogos e 8 para videos, mas dura mais. Jogando umas duas horas por dia, ela dura até três dias, ou até mais se você fizer algumas configurações como diminuir a luminosidade do LCD, escolher um tema de fundo mais escuro e usar fones de ouvido num volume mais baixo. Por falar em volume, o aparelho conta com dois auto-falantes embutidos, e são até potentes. Se você é um daqueles candangos que faz todo mundo escutar funk ou pagode junto contigo no busão, vai adorar o Dingoo.

O player de música possui todas as funções básicas que encontramos por aí em MP3/MP4 players, o player de video tem suporte a uma caralhada de formatos, entre eles os mais conhecidos *.avi, *.rmvb, *.wmv, *.mpg e *.3gp. Até *.flv do YouTube ele lê.
Radio FM estéreo, gravador, visualizador de imagens e textos *.txt completam o pacote.

Agora vamos ao que interessa, os games!

Decollation Warrior, um dos games nativos do Dingoo
Diferente de alguns modelos importados da China, o Dingoo da Dynacom já traz instalados um monte de emuladores além dos jogos nativos do Dingoo.

Eu achei que quando o aparelho chegasse eu já teria que instalar o Dingux (sistema operacional alternativo baseado no Linux para o Dingoo) ou então fazer uma atualização do firmware, mas não precisei. O sistema nativo está excelente e quase todos os seus emuladores estão rodando melhor que os do Dingux. A única excessão é o emulador de Mega Drive, que ainda é meio ruim no sistema nativo. Confira abaixo a minha avaliação de cada emulador que testei:

NES - Roda perfeito, sem nenhum tipo de lag ou defeito nos games que joguei. Testei Super Mario Bros., Super Mario Bros.3, Zippy Race, Castlevania, Tetris, Ninja Gaiden e Contra. Este ultimo eu testei as versões americana e japonesa (Gryzor). Pra quem não sabe o jogo original japonês tem um chip especial que possibilitava mais animações no cenário além de filminhos a la Ninja Gaiden e até um mapa entre as fases.

Super NES - O emulador que acompanha o aparelho não roda satisfatoriamente os games, mas é curioso que isso se deve pelo fato de que os games ficam acelerados e não lentos como poderíamos imaginar, acredito que seja algo facil de ser ajustar em futuras atualizações. Em todo caso, peguei um emulador alternativo na net, também para o sistema nativo, o PocketSNES. E esse é fantástico, roda quase tudo com muita qualidade, além de ter uma interface excelente. Apenas os games com chips especiais como Star Fox ou Megaman X2/X3 não rodam, porém Super Mario RPG tá rodando de maneira aceitável e até Super Mario World 2: Yoshi's Island dá pra jogar um pouco, apesar do lag ser mais acentuado neste ultimo. Além destes rodei sem defeitos Castlevania Vampire's Kiss, Top Gear, Rockman e Forte, Megaman X, Megaman 7, The Legend of Zelda A Link to the Past, Prehistorik Man, Donkey Kong Country 1/2/3, Battletoads in Battlemaniacs, Super Metroid, TMNT IV, Biker Mice from Mars, Contra III e The Magical Quest Starring Mickey Mouse.

Game Boy/Game Boy Color - Outro perfeito, todos os games que testei rodaram liso e sem falhas, são eles: Pokémon Red/Blue/Yellow/Silver/Gold/Crystal/Pinball, Legend of Zelda Link's Awakening DX/Oracle of Ages/Seasons e Metal Gear Solid.

Game Boy Advance - Esse ne surpreendeu, não pensei que fosse tão bom, roda grande parte dos games sem defeito algum, o unico que encontrei falhas foi em Tony Hawk's Pro Skater 2 que rodou meio lento, todos os outros games rodaram perfeitamente, sendo eles: os três Castlevanias do console, The Legend of Zelda The Minish Cap, Mario Kart Super Circuit, Golden Sun, GT Advance, Megaman and Bass, Megaman Zero, Megaman Battle Network, F-Zero Maximun Velocity, Pokemon Ruby/Saphire e Mario and Luigi Superstar Saga. Sem duvida, a emulação do GBA sozinha já quase que vale o investimento no Dingoo.

CPS1/CPS2 - As placas de arcade da Capcom também são emuladas, e de maneira fantástica, todos os games que testei rodaram sem problemas: Cadillacs and Dinossaurs, Captain Commando, Dungeons and Dragons The Tower of Doom, Street Fighter II/IICE/Zero, King of Dragons e Kinghts of the Round. Só um detalhe, as roms de CPS2 normalmente encontradas na net com extensão .zip, precisam ser convertidas, mas o programinha de conversão é fácil de encontrar.

MVS (Neo Geo) - Assim como as roms de CPS2, estas precisam ser convertidas para um formato que o emulador do Dingoo reconheça, nada complicado de encontrar pela net também. Só testei Metal Slug e Samurai Shodown, não me interesso muito pelos games de luta da SNK pra rodar no Dingoo. Mas já vi muita gente comentando que TKOF, Fatal Fury, Art of Fihting entre outros rodam numa boa.

Mega Drive -  Esse é o unico emulador que está inferior ao do Dingux (Picodrive). Rodei Gunstar Heroes e Contra Hard Corps sem defeitos, mas Sonic roda a uns 85% de sua velocidade normal e Comix Zone tá bem mais lento. Master System não tem emulador para sistema nativo, UPDATE ABAIXO mas pra mim isso não é um problema, tanto Mega quanto Master são descartáveis.

UPDATE - Encontrei um emulador excelente para Master System e Game Gear para o sistema nativo, ele chama-se SMSGGOO. Testei as seguintes roms sem nenhum problema: Sonic The Hedgehog (para Master e Game Gear), Sonic The Hedgehog 2 (Game Gear), Sonic The Hedgehog - Triple Trouble, Sonic Spinball (para Master e Game Gear), Streets of Rage (Game Gear), Streets of Rage 2 (Master), Turma da Mônica O Resgate, Street Fighter II, Phantasy Star e Alex Kidd in Miracle World.

7 Days of  Salvation da Dingoo Games
Os emuladores de PC Engine, Odyssey, Atari 7800 e Atari Lynx eu não testei.
O aparelho ainda possui jogos nativos, varios clones de games do NES menos conhecidos e alguns feitos exclusivamente para ele. Tem vários tipos como Snake, Tetris e Arkanoid, além de ótimos games totalmente originais como Tiger Rescue um Shmup muito bacana, Decollation Warrior um game de ação a la God of War, Ultimate Drift um game de corrida até que bonito, além do famoso 7 Days of Salvation game no estilo Resident Evil muito bom e que quase nos faz acreditar que o propósito do Dingoo não era emulação desde o inicio rsrs.

Conclusão do Marcão

Você certamente vai encontrar várias outras informações pela net, o que mais chama a atenção da galera é que ele emula o PlayStation, mas nem se anime muito, o bichinho também não faz milagre, a emulação é bem lenta e limitada e aparentemente é o máximo que se consegue tirar do aparelho, mas existem vários outros emuladores de outras plataformas para o Dingux, como Sega CD, Master System, Atari 2600, MAME e DOS, além de vários outras aplicações, como relógio, calendário ou leitor de PDF, mas nenhuma delas me anima muito a instalar esse outro SO, no momento estou satisfeito com o sistema nativo, mas quem sabe no futuro.

Bom é isso, espero ter ajudando alguém que ainda tivesse alguma dúvida sobre o aparelho, minha recomendação final é que se estiver afim de curtir muitos bons games de plataformas consagradas, o Dingoo é um excelente investimento, pode comprar sem medo!

4 comentários:

Anônimo disse...

Ótimo review amigo! Sua opinião me ajudou a confirmar o que faltava pra comprar meu Dingoo. Valeu!

Legofla disse...

Ótimo Marcão! Também não instalei o Dingux estou confuso quanto a isso, depois de instalar o dingux o aparelho passará a operar com dois sistemas? Os emuladores nativos são substituídos? Estive lendo tutoriais no DingooBRASIL mas acabei me confundindo mais ainda. Mas depois vejo isso porque também estou satisfeito com o nativo o Dingux é só curiosidade.

M. Murad disse...

Pois é Legofla, também não tenho muito conhecimento sobre a instalção do Dingux, se não me engano você mantém os dois SO, o Dingux é instalado no cartão de memória, mas para utiliza-lo é necessário instalar um dual boot no Dingoo para que ele possa acessar o Dingux, e é aí que muitos dizem que pode dar algum problema. Mas não tenho certeza pois não me aprofundei no assunto. Mas é como você disse, também estou satisfeito com o nativo mas no futuro talvez eu instale o Dingux só por curiosidade mesmo! Abraços e obrigado pela visita.

Anônimo disse...

Eu também fiquei na dúvida sobre instalar o Dingux logo que adquiri o aparelho, mas acabei instalando. Na minha opinião os emuladores no dingux rodam muito melhor, o mega drive por exemplo roda muito perfeito, super nintendo roda a maioria dos jogos de forma satisfatória, menos aqueles que usavam chip Super FX, tipo Star Fox. Ainda há uma quantidade muito maior de emuladores no dingux, o stella 2600 ( Atari ) e outro de Master System rodam perfeito tbm.

Sobre o Dingux X Sistema nativo, não interfere em nada, já que o dingux fica instalado num cartão mini SD e só é iniciado se segurar select quando liga o aparelho.

Postar um comentário

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...